Blog do Compras Paraguai

Como não ser enganado ou extorquido ao entrar no Paraguai

Infelizmente, a corrupção policial no Paraguai tornou-se um problema nas cidades da fronteira, principalmente para os turistas. A boa notícia é que parece que as coisas irão melhorar! Esta semana, jornais da fronteira divulgaram que os policiais paraguaios estão proibidos de extorquirem os turistas (ver aqui). O fato não é que antigamente esta ação era permitida, mas realmente não havia nenhuma punição. A partir de agora, “o agente deve ajudar, direcionar e prestar serviço ao turista e não causar problemas durante o trajeto”, disse o comissário Darío Aguayo, chefe da Polícia Nacional.

Pensando nisso, preparamos este post para ajudar você a encarar este tipo de imprevisto e não cair nas ciladas.

Os policiais corruptos normalmente inventam problemas para tirar vantagem de alguma maneira. Os exemplos mais comuns são a fabricação de multas, pedidos de propina, vista grossa para a atuação de contrabandistas e traficantes e outras tantas irregularidades cometidas por indivíduos que, com suas atitudes, queimam o filme de toda uma categoria. 

Enganado no Paraguai

Assim sendo, como escapar ou, pelo menos, diminuir os riscos de ser uma “isca” destes policiais?

As dicas a seguir valem principalmente para motoristas que cruzam a Ponte da Amizade (que aliás, atravessar de carro é algo pouco recomendado – ver post), mas servem como guia geral para não cair em armadilhas, inclusive nas estradas brasileiras:

 

Documentação

* Esteja sempre de posse de todos os documentos pessoais (carteira de identidade ou passaporte válido) e do veículo. Se o carro estiver em nome de terceiros, leve consigo uma procuração autorizando-o a dirigir o veículo;

* Verifique se todos os ocupantes estão devidamente documentados;

* Menores de idade desacompanhados dos pais devem obrigatoriamente contar com autorização judicial para viagens ao exterior;

* Registre sua entrada no Departamento de Migrações (cabeceira paraguaia da ponte) antes de viajar ao interior do país.

 

Regras de trânsito:

* Antes de sair de casa, informe-se sobre as regras de trânsito consultando sites oficiais ou pesquisando relatos de viajantes que, desavisados, passaram por experiências que você não pretende passar; (veja as regras)

* Informando-se previamente você não cai em conversas fiadas como a suposta obrigatoriedade de manter os faróis acesos, mesmo durante o dia, ao transitar pela Ruta Internacional VII em Ciudad del Este; por mais que o policial insista, tal regra vale apenas para trechos fora de perímetros urbanos;

* Dirija sempre com cautela e velocidade permitida;

* Evite cometer erros básicos como esquecer de dar seta, estacionar em local não sinalizado e outras “bobeirinhas” não perdoadas pelos políciais;

* Lembre-se do cinto de segurança;

* Não beba e não fale ao celular enquanto dirige.

 

Transporte de mercadorias:

* Ao sair do Brasil, registre na aduana brasileira tudo aquilo que já era seu antes de cruzar a fronteira, como notebooks e máquinas fotográficas; tal precaução garante que, ao retornar, seus produtos não serão apreendidos pela Receita Federal;

* Exija nota fiscal de tudo que comprou e declare ao passar pela aduana brasileira, pagando a alíquota de 50% sobre o que passar da cota individual de US$ 300,00 e evitando, assim, dor de cabeça na volta para casa; (ver post)

* Jamais esconda produtos em compartimentos “secretos” ou embaixo do banco, pois isso é motivo para apreensão, inclusive, do veículo.

 

EM CASO DE PROBLEMAS…

Caso aconteça algum imprevisto, EVITE chamar a polícia paraguaia. Há um serviço especial para cuidar dos turistas: a Polícia Turística. A principal missão deles é justamente evitar que os turistas saiam do Paraguai levando uma impressão ruim da cidade.

Caso você tenha problemas com algum policial ou qualquer dano com produtos comprados, foi enganado por alguma loja ou vendedores de rua,  não exite em procurar ajuda da polícia turística. Eles são bastante eficientes e resolvem a maioria dos casos no mesmo dia, bem como desentendimento entre clientes e lojistas.

policia turistica

 

 

Recomendações da Polícia Turística:

1 – Verifique e teste seus produtos ao sair das lojas, shopping, galerias e ao entrar no hotel, exija notas fiscais, e a garantia do artigo. No caso de ser vítima de fraude denuncie o caso na Divisão de Segurança Turística.

2 – Na área comercial, no caso de ser vítima de fraude por comerciantes e de suborno de funcionários públicos, da Polícia de Trânsito, da Migração, da Polícia Nacional, denuncie na Divisão de Segurança Turística.

3 – Guarde seu dinheiro e passaporte no cofre do hotel, fazendo uma lista dos mesmos, deixando em envelope e fechado na gerência.

4 – Vigie seus pertences, bolsas, carteiras, câmeras, especialmente em passeios, na via pública e nos ônibus.

5 – Contrate seus transportes como táxi, van e mototaxi no hotel e nos lugares que visitar e nos stands dos aeroportos.

6 – Troque seu dinheiro em bancos ou casas de câmbio. Evite sempre ofertas tentadoras por parte de pessoas desconhecidas que possam prejudicá-lo. Leve com você só o dinheiro necessário.

7 – Use táxi, van e mototaxi autorizados, com distintivos de identificação claramente visíveis. Jamais utilize automóveis particulares e sem identificação, por mais que ofereçam tarifas inferiores aos serviços regulares de táxis. Também não utilize os transportes alternativos fora dos pontos oficiais, no trajeto a seu destino.

8 – Ao usar táxi, van e mototaxi, informe previamente quanto ao valor do serviço e a distância a percorrer.

9 – Evite usar jóias de valor e enfeites que chamem a atenção quando sair sozinho, evite o transporte de grandes quantias em dinheiro.

10 – Estacione em lugares controlados preferencialmente, utilize o cinto de segurança, no caminho tenha a luz acesa, não pague multas ou propinas no trajeto da viagem.

11 – Se precisar de proteção, informação ou ajuda policial, faça contato com as unidades de operação da Divisão de Segurança Turística (ver telefones abaixo), que dispõe de agentes que falam seu mesmo idioma. 

 

A polícia Turística fica situada na cabeceira paraguaia da Ponte da Amizade:

mapa policia

Contatos:

Fone: 00 xx 595 61 502.715 (ligar do Brasil – “xx” é a operadora) ou 502.715 (se estiver no Paraguai)

E-mail: coordinacion@policiadeturismo.com.py.

 

Caso você já tenha vivido alguma situação com policiais paraguaios, compartilhe conosco!

 

Fontes:

http://www.h2foz.com.br/orientacao-ao-turista

http://www.vanguardia.com.py/v1/index.php/component/k2/item/41373-ordenan-a-polic%C3%ADas-dejar-de-perseguir-a-turistas

 

não perca nenhum conteúdo

Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações!

  • Marcelo

    Tive sérios problemas com policiais na saída de Ciudad del Leste, onde se localizam os postos de combustível. Depois de abastecer, ao tentar retornar, fui contornar o posto, mas a quadra não dava continuidade, ou seja, não dava para contornar, tive que manobrar o carro para voltar. Quando estava fazendo a manobra fui interceptado por um policial em uma moto. Ele ordenou que eu parasse e chamou outros três policias pelo rádio. Pediu meus documentos e dos meus amigos. Pediu as notas de todas as mercadorias (e nós tínhamos todas). Vendo que não havia nenhuma irregularidade para me achacar, disse que eu teria que pagar ou seria levado até a delegacia para fazerem uma revista minuciosa no veículo. Fiquei com medo de que plantassem alguma coisa e perguntei o que precisava fazer para evitar o transtorno. Ele foi taxativo: 100 reais para cada policial. Negociei e acabei pagando 50 reais para cada um. Nunca mais entro com meu carro no Paraguai.

    • Erica Fonseca

      Acabei de passar por isso… viemos até Asunción com o nosso carro tudo certo porém o carro esta no nome da empresa do meu marido. Os policias falaram que ele tinha que ter autorização para viajar com o carro. Oi?? Se o carro esta no nome da empresa dele ..ele preciaa de uma autorização dele para viajar com o carro?? Ou seja queriam dinheiro. E o pior tinham 3 blitz fomos parados nas 3 para pegarem dinheiro e um dos corruptos disse que ele ja tinha sido avisado que iriamos passar por eles! Gente é demais! Eles queriam 500,00 reais…acabou ficando por 150 e depois 50 pq não paramos na terceira fingimos que não vimos foi na sorte, pq o guarda estava de costa e quando viu agente ja estávamos em cima dele. Passei tanto nervoso nessa viagem que cheguei em Asunción passando mal

      • Marcelo

        Com isso eles acabam perdendo em turismo.

  • Uma vez fui para Assunção, para evitar policiais sai na madruga de CDE para capital, no meio do caminho tinha uma blitz, como eu sei da fama dos policiais, levei corda, pano preto, 3 triângulos, carta verde, notebook com nota-fiscal, passaporte carimbado. Foi realizado um pente fino no carro todo, todas as malas reviradas. No final de tudo disse que era obrigatório a carteira de vacinação, como disse que não tinha esse documento fomos levados para delegacia. Depois de muita pressão, medo, ameaçado acabamos pagando propina de 50 mil guarani.

    Depois de 1 ano do susto, fui levar meu pai na rodoviária de CDE, na volta um grupo de policiais escoltaram eu e minha mulher até um ferro velho que tem lá pra traz do mercado abasto, bem longe do centro da cidade, fizeram pressão todos armados, foi muito assustador, eu só tinha 20 reais na carteira, foi o que eu tinha, eles até revistaram os bolsos para ver se não tinha mais dinheiro. Enfim, nunca mais irei pra lá. Acho que foi até um risco de vida essas situações.

    • Alexandre Barreto

      Você acha que foi ? COM CERTEZA QUE FOI !

  • Lilian Carla Batistela Exposit

    Como faço para registrar no Departamento de Migração de Salto del Guaira? Obrigada

  • Sebastião F G FErnandes

    Não tenho boas referências daquele pais, O melhor é não entrar lá com seu veiculo.

  • Isac Sousa

    esses caras são malandros

  • Margareth d avila

    Pelo que li nos relatos abaixo,fiquei preocupada!
    Em 2018 rodo do Rio de Janeiro ate San Pedro do Atacama, serão 4 carros , e revisando as distancias, vi que entrando ou saindo pelo Paraguai são algumas horas e km a menos, mas acho que não compensa esta tensão, a Viagem é para relaxar não estressar. Já cortei o Paraguai!
    Obrigada pelas dicas valiosas!!!

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE